Novo livro da franquia “Assassin’s creed” mira em público mais jovem

 

 cid:image001.gif@01D05DA2.5DADC9E0  cid:image002.gif@01D05DA2.5DADC9E0
 
 Com personagens mais novos e menos violência, trama pode mostrar o universo do famoso jogo a outros leitores, mas mantém interesse de fãs adultos

 

ASSASSIN’S CREED LAST DESCENDANTS

REVOLTA EM NOVA YORK

 

MATTH9788501107701EW J. KIRBY

Páginas: 252

Preço: R$ 34,90

Tradução: Alves Calado

Editora: Galera | Grupo Editorial Record

 

 

Fenômeno entre os gamers, os jogos da franquia Assassin’s creed já venderam mais de 73 milhões de cópias pelo mundo. O sucesso da história que envolve assassinos e um programa que permite o acesso às memórias de seus ancestrais não foi diferente na transposição para os livros: foram mais de 1,5 milhão de exemplares vendidos só no Brasil.

Em novembro, chega às livrarias pela Galera “Assassin’s creed – Last descendants – Revolta em Nova York”. Com protagonistas um pouco mais jovens e um enredo menos violento, que trata de amizade e lealdade, o novo título da série pretende atingir um novo grupo de leitores.

A trama acompanha Owen, um jovem que está determinado a provar que o pai é inocente do crime pelo qual foi condenado. Para isso, ele entra em contato com um garoto misterioso da escola que diz ter acesso ao Animus, um programa onde é possível vivenciar as memórias de seus ancestrais.  Owen, a princípio, não consegue resolver a questão do pai. Mas, ao entrar na simulação de memória com o amigo Javier, ele se depara com um artefato importante. O Pedaço do Éden é uma relíquia poderosa, que tem sido alvo da busca tanto de Templários quanto de Assassinos – os dois grupos rivais no universo de “Assassin’s creed”.

Agora, eles estão em perigo, e vão precisar recorrer às memórias novamente para resgatar e esconder o objeto. Junto com outros jovens da mesma idade, eles embarcam para a Nova York de 1863, em meio aos motins que tomaram a cidade naquela época. Eles não podem interferir nas ações que presenciam, mas a experiência vai influenciar suas relações no presente. E eles terão que avaliar se é possível manter a amizade com alguém cujo antepassado não foi exatamente seu amigo.

Em janeiro, chega aos cinemas no Brasil a versão cinematográfica de “Assassin’s creed”, protagonizada por Michael Fassbender. Na mesma época, a Galera lança o romance inspirado no roteiro do filme.

 

TRECHO:

 

“A princípio Owen não havia reconhecido Javier, mas tinha quase certeza de que agora os dois sabiam quem era o outro e onde estavam, mas não podiam ser seus eus verdadeiros dentro do Animus. Precisavam jogar com essa memória compartilhada como inimigos ancestrais, o que provocava um desconforto emocional que estava um pouco próximo demais de sua realidade presente, e que Owen precisava suprimir para voltar à mente de Alfonso.

Essa mente não era um lugar agradável. Alfonso tinha feito algumas coisas bastante abomináveis, malignas, em Cuba, e com os maias em Potochán, cinco meses antes. Ainda que Owen não tivesse experimentado essas lembranças diretamente e não quisesse pensar nelas, uma percepção das mesmas havia colorido a batalha que Alfonso tinha acabado de travar e vencer.”

 

 

Matthew J. Kirby é autor da série Icefall, vencedora do Edgar Award de melhor romance de mistério juvenil. Escreveu aina “The clockwork three”, “The lost kingdom” e “The quantum league: Spell robbers”. Nasceu em Utah e cresceu em Maryland, na Califórnia e no Havaí.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.