Californication – Episódio 7×01 – Levon

Californication Season 7

Manter o pique de um seriado não é uma tarefa das mais fáceis. E “Californication” conseguiu, apesar dos altos e baixos, seu lugar na grade do canal Showtime com bons índices de audiência (os episódios da sexta temporada foram vistos, em média, por mais de duas milhões de pessoas). Por isso, a derradeira temporada tem de ser digna, e o primeiro episódio do seriado, Levon, que estreou no último domingo (13/4) nos Estados Unidos, estrelado por David Duchovny mostrou que o roteirista Tom Kapinos está ciente do desafio e fará com que a “despedida” honre o legado de “Californication”, construído com diálogos divertidos, cenas de sexo e bebedeiras memoráveis.

“Levon”, dirigido por Duchovny, começa exatamente onde a última temporada parou, com Hank Moody (Duchovny) batendo à porta de Karen (Natascha McElhone) para, mais uma vez, “mendigar” por seu amor. Atenção, a partir daqui, teremos alguns spoilers. Por isso, se você ainda não viu o episódio (a série ainda não tem previsão de estrear por aqui), FUJA desse post! Aviso feito, vamos em frente.

Como de costume, o episódio traz uma cena sob duas perspectivas: a expectativa de Hank, e a realidade, um pouco diferente do que o escritor gostaria. E, é claro, Karen não está sozinha quando Hank a encontra. E aí, o escritor começa a tirar conclusões e a fazer seus pré-julgamentos hilários. “Você é europeu?”, diz ao rapaz, fazendo menções aos seus trejeitos “diferentes”. Sem trabalho e sem o amor de sua vida, Hank terá de se adaptar ao novo momento e sugere ao seu agente Charlie (Evan Handler) que procure uma oportunidade como roteirista em uma série de TV.

Nessa conversa sobre trabalho, Charlie menciona um “estudante”, que pede para “entrevistar” Hank para o jornal da faculdade. Levon (interpretado por Oliver Cooper), surge. Tímido, desconfortável com a situação, e aparentando ter 15 anos, o jovem “estudante” será a nova pedra no sapato de Hank, que desconfia ter “pegado” uma de suas namoradas.

Aparentemente, Levon conhece muito bem a vida de Hank (ah, a geração Google) e parece querer muito mais do que uma entrevista com o autor. Em uma das melhores cenas, já no final do episódio, o garoto encontra Hank e o escritor pergunta o que o jovem quer ser. “Ator, minha avó disse que lembro um ator…”. “Dustin Hoffman”, arrisca Hank, em tom de deboche. “Não, Marlon Brando”. “Ahhhh…..”, se assusta o escritor.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=VqJqXJnmEiE]

Charlie consegue uma reunião com o produtor (interpretado por Michael Imperioli) de uma série, justamente baseada em um filme que ele mesmo tentou roteirizar. De cara, o responsável pelo seriado diz que não vai contratá-lo, mas Hank, com sua lábia, consegue o emprego.

Marcy e Charlie, que se casaram de novo no final da sexta temporada, estão com “problemas sexuais”, mas decidem continuar tentando salvar o casamento. E aqui, de novo, devem sair as cenas mais engraçadas de “Californication”.

Já no final do episódio, Hank e Karen se encontram e fica claro que ainda vai rolar algo entre os dois. E Levon reaparece, para “entrevistar” Hank. Eu não sei se eu ando muito inocente, mas realmente, até a revelação (SPOILER), não saquei que o garoto é, na verdade, filho de Hank, fruto de uma de suas aventuras amorosas.

Resumindo: Algumas perguntas vão precisar de respostas até o final da série. Quem será a mãe de Levon? O ‘caso’ aconteceu antes, durante ou depois do nascimento de Becca? Como Karen e, principalmente, Becca, vão lidar com o fato? Hank conseguirá se manter escrevendo para a TV sem “foder” (literalmente) com alguém? Como ficará sua cabeça, caso a paternidade seja confirmada? Respostas, respostas, respostas, amigos. É tudo o que buscaremos nos próximos “capítulos” de Californication.

Uma coisa é certa: tem cheiro de boa temporada no ar!