Brazilian Humanoid Robots Workshop: Futebol e coreografias

Robôs humanoides encantam com coreografias de “gangnam style” e “thriller”, além de jogarem futebol no primeiro evento de humanoides do brasil  Works

Robôs humanoides encantam com coreografias de “gangnam style” e “thriller”, além de jogarem futebol no primeiro evento de humanoides do brasil 

Workshop, que ocorreu no Centro Universitário FEI, reuniu estudantes e pesquisadores da área de robótica que mostraram suas criações e pesquisas no segmento 

O primeiro evento de humanoides do Brasil, o Brazilian Humanoid Robots Workshop (BRAHUR), que ocorreu na última sexta-feira, 26, no campus de São Bernardo do Campo do Centro Universitário FEI, apresentou os robôs jogadores de futebol que disputarão a RoboCup Mundial na Alemanha em junho deste ano. A competição, que reúne equipes do todo o mundo, é o principal evento do segmento, e tem como atual campeã a equipe alemã – título que o Brasil tentará bater.

O workshop, promovido pelo Centro Universitário FEI em parceria com o IEEE e a UFSM,proporcionou também aos convidados a demonstração dos robôs NAO, famosos por suas aparições na TV e as performances de dança. Os pequenos, assim como os ‘jogadores’ de futebol, encantaram a plateia com as coreografias de “Gangnam Style” e “Thriller”, além da torcida com aplausos e dancinha ensaiada a cada gol convertido pelos colegas robóticos.

O Brazilian Humanoid Robots Workshop contou também com apresentações de trabalhos científicos e mesa redonda sobre o tema. Um dos tópicos das palestras foi Robótica Epigenética e robôs de auxílio na reabilitação de humanos. O BRAHUR foi aberto para pesquisadores na área de robótica e jornalistas.

“Os humanoides saíram dos computadores nos últimos anos e hoje são uma realidade. Eles andam, jogam futebol, e até dançam. No Brasil, os robôs estão sendo aprimorados a cada dia, com novas programações e tecnologias. Eventos como este são de extrema importância para reunir a comunidade da robótica em discussões e trocas de experiências, e para os próximos meses, deve fomentar e muito as pesquisas e projetos no país”, conta um dos idealizadores do evento e professor de Ciência da Computação da FEI, Flavio Tonidandel.

Visite nossa loja

Visite nossa loja

Sigam-nos os bons